O Movimento

Relatividade do Movimento

 

 

Movimento: Há movimento quando um corpo muda de posição em relação a um referencial.

Nota (1): Diz-se que um corpo está em repouso ou movimento.

Nota (2): Para determinar um movimento são necessárias 2 variantes: tempo e posição.

 

Distância percorrida Deslocamento

Comprimento do trajecto seguido pelo corpo Distância percorrida (S)

Comprimento de linha recta que liga a posição inicial a final     Deslocamento (∆r)

 

Rapidez média ≠ Velocidade

Grandeza escalar. Distância percorrida (média) em cada unidade de tempo Rapidez média

Grandeza vectorial. Vector tem sentido, direcção e intensidade Velocidade

 

rm= s/t → m/s

vm= ∆r/t

Nota (3): Só se pode dizer que a velocidade é a mesma quando o sentido, direcção e intensidade são iguais.

Nota (4): Pode-se dizer que o valor da velocidade é igual (70km/h)

 

Velocidade:

  • direcção: direcção da trajectória: movimento rectilíneo; tangente à trajectória movimento curvilíneo (horizontal, diagonal, vertical, etc.)

  • sentido: sentido do vector é o movimento (esquerda p/ a direita, sul p/ norte, etc.)

  • intensidade: comprimento do vector e corresponde à rapidez média 

Nota (5): Quando um corpo se move em linha recta pode dizer-se que o valor da velocidade média e a rapidez média são iguais (com o mesmo valor).

 

Movimento rectilíneo uniforme e uniformemente variado

 

Movimento rectilíneo uniforme

- Em linha recta

- Velocidade constante

             

Nota: No 1º Carro t=30s (0,5h)

 

Movimento rectilíneo uniformemente variado

- Acelerado

 

- Retardado

 

O alfa corresponde ao a (aceleração) (desculpem mas nas imagens vem o falta e não está tão correcto. Substituam por a) 

a= ∆v/∆t

 

Notas:

(1) A partir de um gráfico velocidade-tempo podemos calcular a distância percorrida

 

    (1.1) Quando a velocidade é constante: área do rectângulo

    (1.2) Quando a velocidade sofre uma aceleração: área do triângulo

 

(2) A aceleração é uma grandeza vectorial

(3) No movimento uniformemente acelerado, a velocidade e a aceleração têm o mesmo sentido

(4) No movimento uniformemente retardado, a velocidade e a aceleração têm sentidos opostos

IMPORTANTE!!! 

 

 

 

 

 Resultante de Forças

 As forças são manifestações de energia e são grandezas vectoriais. Só ficam bem definidas se sobre elas indicarmos 4 elementos:

·DIRECÇÃO
·SENTIDO
·INTENSIDADE
·PONTO DE APLICAÇÃO


Como as forças são grandezas vectoriais representam-se por vectores.
A unidade no sistema internacional (SI) de forças é o newton (N).

 

-VECTOR
Um vector é um segmento de recta orientado.


EXEMPLOS: 

 

Caracterização da força 


· Direcção: horizontal;
· Sentido: Esquerda para a direita;
· Intensidade: 20 N;
· Ponto de aplicação: no ponto A. 



Caracterização da força 

· Direcção: vertical;
· Sentido: cima para baixo ;
· Intensidade: 80 N;
· Ponto de aplicação: no ponto B.
 
Força é toda a causa capaz de alterar o estado de repouso ou de movimento de um corpo, fazendo-o variar a velocidade e/ou a direcção do movimento e ainda de lhe causar deformações.

 

 Chama-se força resultante à força que por si só substitui todas as forças que actuam num corpo. Corresponde à soma de todas as forças.

 


Como se somam forças?

1. Começas por representar um dos vectores.
2. Depois, na extremidade do primeiro vector, inicias a representação do segundo.
3. Finalmente, unes a origem do primeiro vector com a extremidade do segundo, para obteres o vector soma.

1. Forças com a mesma direcção e sentido

Quando as forças têm a mesma direcção e sentido, a força resultante tem a mesma direcção e sentido e a sua intensidade é igual à soma das intensidades das forças que actuam.


2. Forças com a mesma direcção e sentidos contrários 


Quando as forças têm a mesma direcção e sentidos contrários, a força resultante tem a mesma direcção, sentido da força de maior intensidade e a sua intensidade corresponde à diferença das intensidades das forças que actuam.
 

3. Forças com direcções perpendiculares






Quando as forças têm direcções perpendiculares, a direcção da força resultante é oblíqua à direcção das forças componentes do sistema, e obtém-se por aplicação da regra do paralelogramo ou da regra do triângulo de Stévin. A sua intensidade calcula-se pelo teorema de Pitágoras.
 ATENÇÃO: a força resultante não é ao quadrado (imagem esta mal)

Massa e Peso

 

PESO

Peso de um corpo é a força com que este é atraído para a Terra. É uma grandeza vectorial com direcção vertical e sentido de cima para baixo.

 


Relação entre o peso e a massa de um corpo


As principais diferenças entre peso e massa de um corpo são: 


1º: massa é uma grandeza escalar expressa em kg no SI (sistema internacional) enquanto que o peso de um corpo é uma grandeza vectorial que só fica bem definida indicando os seus 4 elementos:

· Direcção
· Sentido
· Intensidade
· Ponto de aplicação

A massa não varia de local para local.

2º: O peso de um corpo varia de local para local, porque a força da gravidade (força com que os corpo se atraem, pelo facto de terem massa), é tanto maior quanto menor for a distância entre os corpos. 

Assim:
· Peso de um corpo diminui quando aumenta a altitude;
· Peso de um corpo aumenta nas proximidades dos pólos (quando a latitude aumenta);
· Peso de um corpo varia de planeta para planeta, porque a força com que os corpos se atraem também depende da sua massa.
Assim, o mesmo corpo na Lua pesa menos do que na Terra, porque a massa da Lua é menor que a da Terra.

A unidade de Peso no sistema internacional (SI) é o newton.


 

As Leis de Newton

1ª lei de Newton (Lei da Inércia)

 
 
 
Inércia: Oposição que qualquer corpo oferece à alteração da sua velocidade.

1ª lei de Newton: Qualquer corpo permanece no estado de repouso ou de movimento rectilíneo uniforme se a resultante das forças que actuam sobre esse corpo for nula.

- A massa de um corpo é uma medida da inércia desse corpo.
- Quanto maior for a massa do corpo, maior vai ser a sua inércia, mais difícil se torna alterar a sua velocidade.

2ª Lei de Newton ou Lei Fundamental da Dinâmica 


Lei Fundamental da Dinâmica ou 2ª Lei de Newton: A força resultante do conjunto das forças que actuam num corpo é directamente proporcional à massa do corpo e à aceleração adquirida por este. A aceleração tem a mesma direcção e o sentido da resultante de forças.
Ou...
A força resultante do conjunto de forças que actuam sobre um corpo produz nele uma aceleração com a mesma direcção e sentido da força resultante, que é tanto maior quando maior for a intensidade da força resultante.
 


A aceleração que o corpo adquire, depende de duas variáveis: 

- da resultante das forças aplicadas no corpo.
- da massa do corpo.
- Para a mesma intensidade de força resultante, quanto maior for a massa do corpo, menor será o valor da aceleração por ele adquirida.
- Para uma mesma massa, quanto maior for a intensidade da força resultante aplicada no corpo, maior será o valor da aceleração por ele adquirida.

 

 Fonte:http://fqsanches.blogspot.com/